* * Cantinho da Professora Gina de Paula * *: 20/06/2011

*****

Olá!

Visitante número:

****

Contador On Line

Seja seguidor(a)

Para seguir um blog...

Basta clicar em "SEGUIR" e colocar seu email.
Estou te esperando heim...

Seguidores

Os comentários são o maior estímulo para este trabalho.

Os comentários são o maior estímulo para este trabalho.

Confecção própria

segunda-feira, 20 de junho de 2011

PROJETO JUNINO 2011

Este projeto tem o direcionamento da professora Gina Maria de Paula Professora, MAPBV, licenciatura plena em Educação Física, Pós Graduada em Planejamento Educacional e dos alunos da disciplina de Educação Física do turno matutino, através dos recursos oferecidos pela Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio " Zuleima Fortes Faria " Guarapari ES.
* APRESENTAÇÃO:

As tradições fazem parte das comemorações. O mês de junho é marcado pelas fogueiras, que servem como centro para a famosa dança de quadrilhas. Os balões também compõem este cenário, embora cada vez mais raros em função das leis que proíbem esta prática, em função dos riscos de incêndio que representam. No Nordeste, ainda é muito comum a formação dos grupos festeiros. Estes grupos ficam andando e cantando pelas ruas das cidades. Vão passando pelas casas, onde os moradores deixam nas janelas e portas uma grande quantidade de comidas e bebidas para serem degustadas pelos festeiros.Já na região Sudeste são tradicionais a realização de quermesses. Estas festas populares são realizadas por igrejas, colégios, sindicatos e empresas. Possuem barraquinhas com comidas típicas e jogos para animar os visitantes. A dança da quadrilha, geralmente ocorre durante toda a quermesse. Como Santo Antônio é considerado o santo casamenteiro, são comuns as simpatias para mulheres solteiras que querem se casar. No dia 13 de junho, as igrejas católicas distribuem o “pãozinho de Santo Antônio”. Diz a tradição que o pão bento deve ser colocado junto aos outros mantimentos da casa, para que nunca ocorra a falta. As mulheres que querem se casar, diz a tradição, devem comer deste pão.
* JUSTIFICATIVA:
Mês de junho é mês de acender fogueira, dançar quadrilha, comer pipoca, pinhão e comemorar o dia de Santo Antonio, São João e São Pedro. Neste mês é comum acontecer gincanas juninas com tarefas características a festa junina. Percebendo o entusiasmo dos alunos de outras series, com vestimentas e a festa, vimos a importância da realização deste projeto na educação infantil.
* OBJETIVO GERAL:
Incentivar nos alunos o gosto pelas festas juninas, oferecendo-lhes oportunidade de descontração, socialização e ampliação de seu conhecimento através de atividades diversificadas, brincadeiras, pesquisa e apresentações características à festa junina.

* DESENVOLVIMENTO:
- Pesquisa sobre a participação e importância de um evento como este, com a família;
- Montagem de painés juninos para enfeitar a escola.
- Leitura de textos informativos.
- Leitura de poesias e/ou músicas juninas.
- Montagem de um jornal com dicas juninas.
- Leituras de textos criativos.Caça-palavras.
- Cruzadinhas.
- Montagem de cartazes e convites.
- Confecção de um caderno de receitas de comidas típicas da época.
- Confecção de enfeites juninos.
- Atividades de matemática com problematização.
- Montagem de painel com crendices e superstições.
- Conscientização do perigo de soltar balões.
- Ornamentação da Sala de aula, com bandeiras, correntes...
- Apresentação de um novo amigo e vestir o novo amigo com roupas adequadas a festa junina (cada dia será levado para casa por um aluno);
- Desenho do "nosso amigo caipira"
- Pintura, recorte e colagem de bonecos caipira articulados;
- Ouvir, cantar e dançar músicas típicas para apresentação;
- Construir com massa de modelar, alimentos e bonecos típicos a festa junina;
- Confecção de diversas fogueiras;
- Pintura e recorte de uma caipira de tranças
- Sessão cinema com pipocas- Filme Chico Bento;
- Retomada do filme na rodinha e desenhos sobre o mesmo;
- Pintura desenho e recorte de um boneco grande;
- Montagem do boneco grande;
- Confecção de balões para ornamentar a festa;
- Pescaria das cores;
- Desfile caracterizado de caipira entre duas turmas;
- Brincadeiras entre as turmas (corrida do saco);
- Brincadeira entre as turmas (corrida com o "ovo" na colher);
- Brincadeira entre as turmas (corrida do prendedor);
- Brincadeira entre as turmas (Bola na boca do palhaço)
- Brincadeiras entre entre as turmas (Boliches de latas);
- Festa Junina - Apresentação de danças.
CONTEÚDOS:
A vida do homem do campo (onde vive, como se veste, importância do seu trabalho na lavoura, como nos ajuda, como se diverte, aspectos da vida rural.)- As festas juninas: características, roupas típicas, danças, alimentos.
RECURSOS DIDÁTICOS:
Cartazes; Papéis diversos; Cola;Tinta guache; Lápis de cor; EVA,TNT; Tesoura; Pincel; CDs; Aparelho de som; Televisão; Fantasias...
FINALIZAÇÃO:
O projeto será finalizado com a realização da festa Junina com músicas sertanejas, quadrilhas, comidas típicas.
AVALIAÇÃO:
A avaliação será através de registro em relação a aprendizagem individual e coletiva dos alunos frente as atividades propostas durante o desenvolvimento do projeto.

* CALDEIRÃO DE CULTURAS: As festas juninas são também um retrato das contribuições culturais de cada povo à cultura brasileira. Para fazer uma festa junina, deve-se cumprir à risca a seguinte receita:
Comemore as festas juninas conforme os moldes portugueses, isto é, celebre-as em três devotas prestações: 13 de junho, Santo Antônio; 24 de junho, São Pedro, primeiro papa - a "pedra" em que se fundou a Igreja Católica; e, por fim, 29 de junho, São João Batista, primo de Jesus responsável por seu batismo. Desde o século XIII, a festa de São João portuguesa, chamada "joanina", incluiu os dois outros santos.
Adicione uma colher de chá de tradição francesa. As quadrilhas são inspiradas em bailes rurais da França do século XVIII, em cujas coreografias os casais se cumprimentavam e trocavam de pares. Essas danças desembarcaram com a família real portuguesa em 1808. Até hoje, em alguns lugares, as evoluções são orientadas por palavras francesas aportuguesadas: promenade (passeio), changê (trocar), anavam (em frente), anarriê (para trás).
* Para dar sabor, o toque final: culinária tipicamente indígena, com comidas feitas à base de milho - espigas cozidas, pamonha, canjica e bolo de fubá -, mandioca e coco.
 * QUADRILHA MALUCA
Vocês conhecem a quadrilha maluca???
Ela é assim: você intercala a música instrumental da quadrilha com pedacinhos de músicas atuais ou que as crianças gostem (refrão)...
Vou deixar o link pra download.. se vcs quiserem conhecer é só baixar ok??
http://www.4shared.com/file/17331918/396e5182/Quadrilha_Maluca_-_2006.html
* Olha a quadrilha aí gente!

Olá, sempre ensaiei meus alunos com esse roteiro. Fica lindo se bem ensaiado. Não tem casamento, mas você pode adaptar.
* QUADRILHA:
Vamos começar a Quadrilha! Os casais já estão chegando! É o Caminho da Festa! (os pares entram de braços dados, com os noivos à frente, formando um círculo. Em seguida, formam uma linha reta, eliminando o círculo).

- Damas para um lado, Cavalheiros pro outro! (os pares começam a se separar, começando pelos noivinhos. Um casal só deve se separar após o que estiver a sua frente).

- Cavalheiros cumprimentam as Damas (Cavalheiros, em linha reta, vão até as Damas e tiram o chapéu. Em seguida, mantendo o alinhamento, afastam-se de ré).

- Damas cumprimentam os Cavalheiros (Damas fazem o mesmo movimento dos Cavalheiros, fazem uma saudação graciosa e retornam, sempre seguindo o alinhamento).

- Cavalheiros e Damas ao centro (as duas filas se aproximam, dançando).

- Balancê! (os casais se colocam em posição de dança)

- Tuuuur! (os casais giram em torno do seu próprio eixo e retornam à posição em que se encontravam).

* E agora começa o passeio! (de braços dados, os pares andam até formar um círculo).

- Vamos formar a Grande Roda! (todos dão as mãos, formando uma roda).

- Vamos formar Duas Rodas! Damas pra dentro, Cavalheiros pra fora! (as meninas dão um passo à frente e formam uma roda. Os meninos formam outra roda por fora).

- Damas para a direita e cavalheiros para a esquerda! (cada roda gira para um lado).

- As Damas podem parar! Cavalheiros giram até achar suas Damas! (os meninos continuam até ficar do lado de seu par).

- Coroar as Damas! (de mãos dadas, os meninos levantam os braços, passando-os por cima da cabeça das meninas).

- Vamos girar pra direita!

- Descoroar as Damas! (a roda pára e os meninos levantam os braços para descoroar as meninas).

- Coroar os Cavalheiros! (agora, são as meninas que vão passar o braço sobre a cabeça dos meninos).

- Vamos girar pra esquerda!

- Descoroar os Cavalheiros! (idem às Damas).

- Agora vamos formar o Caracol! (as Damas dão as mãos para os seus pares, formando uma grande roda novamente. O noivo puxa a turma para o centro da roda, formando um Caracol).

- Desvirar! (fazendo o caminho ao contrário, o noivo desfaz o Caracol. A turma vai formando uma fila assim que começa a sair dele, já em pares novamente, com a Dama sempre do lado de dentro).

- Vamos pegar o Caminho da roça! (os pares forma novamente um círculo).

- Olha a cobra! (todos gritam e dão meia-volta).

- É mentira! (todos dão meia volta de novo).

- Olha a chuva! (todos cobrem a cabeça e dão meia-volta).

- Já passou! (todos dão meia-volta novamente).

- Vamos nos preparar pra tirar o retrato! (os alunos fazem pose e ficam imóveis)

- Continua o passeio! (os pares continuam o passeio, um atrás do outro).

-Preparar para o Travessê! (cada casal vai para um lado, formando duas filas).

- É a hora do Galope! (os casais se abraçam como se fossem dançar. Depois, o primeiro casal de uma fila e o último da outra fila trocam de lugar enquanto galopam. Os outros casais fazem a mesma coisa, até que todos tenham mudados de fila).

- Descruzar! (todos repetem os movimentos e voltam aos seus lugares).

- E segue o passeio!

- Vamos formar o Túnel! (os noivos param, e de mãos dadas, levantam os braços fazendo um arco. O casal que vem atrás passa por baixo e ajuda a formar o túnel. Os últimos a passar pelo túnel são os noivos que já vão formando novamente um círculo, seguido pelos demais casais).

- Viva São João! Viva Santo Antonio! Viva São Pedro (em cada saudação feita pelo “puxador” da quadrilha, os alunos gritam: Viva!!!)

- Estava bom, mas está acabando... Agora a Despedida! (os casais começam a sair, dando tchauzinho. Os Cavalheiros abanam o chapéu).
* COREOGRAFIA JUNINA PARA O PRÉZINHO : Dança do Pezinho
Localização: Colocar as crianças em roda, para ficar mais fácil e marcar os lugares coloque cada um dentro de um bambolé e monte uma grande roda com os pequeninos.
Ai bota aqui o seu pezinho (bater o pezinho no chão na rodinha)
Ai bota aqui o seu pezinho (bater o pezinho no chão na rodinha)
Seu pezinho bem juntinho com o meu (BIS)
(Colocar a mãozinha na altura do coração balançando o corpinho)
E depois não vá dizer que você se arrependeu! (BIS)
(Rodar com a rodinha para um lado depois o outro)
* DESFILE COM PERSONAGENS E COMIDAS TÍPICAS DO SÃO JÕAO:
• Casal Caipira;
• Canjica (amarelo e branco);
• Mingau (amarelo);
• Milho (amarelo e verde);
• Batata-doce (marrom)

* Olá pessoá! Mês de junho é mês de acender fogueira, dançar quadrilha, comer pipoca e comemorar o dia de Santo Antonio, São João e São Pedro.

Nas festas juninas é comum as pessoas se caracetizarem de caipira, e para iniciar o nosso desfile chamaremos os alunos:___________________e _________________para representar o casal caipira do nosso arraia.
* Desfile com a música: Com a filha de João, Antônio ia se casar, mas Pedro fugiu com a noiva na hora de ir pro altar.

O São João também é uma festa que não falta comidinhas gostosas: canjica, pipoca, mingau, milho, batata-doce, pamonha, amendoim, pipoca, cocada, entre outras.

Hummm, que delícia !!!!!!! Os nossos caipirinhas adoram comer os pratos típicos do São João, por isso, vamos continuar o nosso desfile, apresentado os nossos alunos caracterizados com as deliciosas comidas típicas.
* Chamaremos o aluno (a):________________caracterizado de CANJICA, vestido de branco para representar o leite e amarelo para representar o milho.
A canjica é uma das comidas típicas que não falta nas festas juninas.
* Vem aí o MINGAU, representado por_____________, vestido de amarelo, porque ele é feito de milho. É uma gostosura!!!!
* Deu pra perceber pessoá, o milho não pode faltar no São João. Vamos aplaudir:____________que está representando o MILHO. Iscuita bem o que eu vou falar o milho pode ser comido assado ou cozido, e de uma coisa eu tenho certeza que de qualquer forma é uma beleza!
* Eita diacho, que esse desfile ta bom pra daná!!!! Entra agora a nossa querida PAMONHA, representado por______________. A pamonha é uma delícia, e com uma manteiguinha caipira, hummmmmmmmmm...
• Pamonha (amarelo);
• Amendoim (marrom);
• Pipoca (branco);
• Cocada (branco);
* Ploc, ploc, ploc, fofinha, branquinha e saltitante. Sabem de quem estou falando?
Vem aí a deliciosa PIPOCA, que doce ou salgada faz a festa da criançada! Vamos aplaudir________________que representa a pipoca.
* E agora pra adoçar a nossa festança, eis que chega a famosa BATA-DOCE. Aplausos, aplausos pessoa! Quem representa essa gostosura é__________________.
* Viram só pessoá, no São João de barriga vazia ninguém vai ficar! Vem aí a deliciosa COCADA, representada por_______________. A cocada é feita de coco e pode ter vários sabores: abacaxi, maracujá...Hummm, já estou com água na boca. Aplausos pra nossa deliciosa cocadinha!!!
* Xi pessoá, já ia me esquecendo do AMENDOIM, que cozido, torrado e açucarado, seja lá como for é presença marcante no nosso arraia! Muitos aplausos pra_______________que está representando o delicioso amendoim.
É muita comida pessoa!!! É muita gostosura nas festa juninas!!!

Mas preste atenção, vê se não come demais pra não dá indigestão!!!

                              VIVA
* BRINCANDO COM FOGO:
“... Ninguém matava, ninguém morria
Nas trincheiras da alegria
O que explodia era o amor."
A festa junina é assim mesmo como Moraes Moreira a descreve. Tudo acaba bem. O noivo fujão é puxado pelo colarinho e aceita sua noiva como legítima esposa. Dito o "sim", com a bênção do padre, o pai da noiva coloca de volta o revólver no cinturão.
Mas para quem resolve brincar com fogo nem sempre o final é feliz. Saltar fogueiras, driblar busca-pés e soltar balões já estragou a folia de muita gente. A destruição pode ser maior se o balão atingir a mata e provocar incêndios, especialmente em anos de prolongada estiagem como este.
Quando Isabel acendeu a fogueira e hasteou uma bandeirinha para anunciar o nascimento de seu filho, São João, a fogueira era sinal de bom presságio.
Hoje, os guardas florestais se inquietam: onde há fogueira, há balões. Por isso, desde 1965, soltar balões é crime previsto pelo Código Florestal. Quem trocar os balões por inofensivas bombinhas e traques merece aquela prenda que está lá no alto do pau-de-sebo.
POEMA: São João
(Fabiano Lozano)
Eu não solto mais bombinhas

Nem na noite de São João
A bombinha estoura – Pum!

Vai queimar a minha mão
Eu também balão não solto,

Nada quero com a brasa.
O balão, caindo à toa,
Poderá queimar a casa.
* ALGUMAS SUGESTÕES DE BRINCADEIRAS:
Uma boa festa Junina não dispensa os tradicionais, correio elegante, dança da laranja, quadrilha, corrida de sacos ... Para animar sua festa...
Boliche:
Os pinos são feitos com latas vazias de refrigerante ou de batatas fritas, encapadas com papel colorido. Faz-se uma linha de arremesso a cerca de 2 metros de distância. A bola deve arrastar no chão até atingir os pinos. Cada participante pode fazer três tentativas. O coordenador anota o número de pinos derrubados em cada tentativa. Vence quem derrubar mais pinos.
Caça ao objeto:
Faz-se uma lista de objetos fáceis de serem encontrados no local onde a festa será realizada. Reúne-se os participantes para avisá-los do tempo disponível e o nome do objeto que devem procurar. Ao sinal de um apito todos correm para procurá-lo. Ao sinal de outro apito devem retornar pois é o aviso de que o tempo terminou ou o objeto já foi achado. O primeiro que retornar com o objeto pedido é o vencedor. Se o objeto não for encontrado, pede-se o seguinte da lista.
Cadeia:
Escolhe-se um local isolado ou cercado por cadeiras, para ser a cadeia. Nomeia-se (ou sorteia-se) um delegado e seus ajudantes. O preso vai até a cadeia e, paga uma prenda (mostra uma habilidade), para ser solto, que pode ser: cantar, recitar, dançar, fazer uma imitação, etc. Se houver um palco com microfone, a cadeia pode ser colocada num canto dele. E a prenda, ao ser paga diante do microfone, será vista por todos da festa.
Corrida do milho:
Traçam-se duas linhas paralelas e distantes. Atrás de uma das linhas, coloca-se uma bacia com grãos de milho. Atrás da outra linha, os participantes são reunidos aos pares - um deles segura uma colher e o outro um copo descartável. Dado o sinal, os participantes com a colher correm até a bacia. Enchem a colher com milho e voltam para a linha de largada. Lá chegando, colocam o milho no copo que seu companheiro segura. Vence a dupla que primeiro encher o copinho com milho.
Corrida do ovo na colher:
Marca-se um local de partida e outro de chegada. Cada corredor deve segurar com uma das mãos (ou a boca) uma colher com um ovo cozido em cima. Vence quem chegar primeiro ao local de chegada, sem derrubar o ovo. Se quiser variar, substitua o ovo cozido por batata ou limão.
Corrida do Saci ou Corrida dos sapatos:
Traçam-se duas linhas paralelas e distantes. Na primeira linha, os corredores tiram os sapatos, que são levados para trás da outra linha, onde são misturados. Dado o sinal, eles devem sair pulando com o pé esquerdo até a outra linha. Depois de calçar seus sapatos, devem retornar, pulando com o pé direito. Vence quem chegar primeiro ao local de chegada, estando calçado de modo correto.
Corrida de sacos:
Cada corredor deverá entrar em um saco, que será bem preso a sua cintura, e tentar correr, ou melhor, pular até a linha de chegada. Vence aquele que chegar primeiro, é claro!
Acertar o alvo:
O jogador receberá três bolinhas (que podem ser feitas de meias) e, com elas, deverá derrubar uma pilha de latas sem deixar nenhuma em cima da mesa.
Dança da laranja:
Formam-se alguns casais para a dança. Uma laranja é colocada entre as testas de cada par. Os casais devem dançar, sem tocar na laranja com as mãos. Se a laranja cair no chão, o casal é desclassificado. A música prossegue até que fique só um casal.
Dança das cadeiras:
Forma-se um círculo com tantas cadeiras quantos forem os participantes menos uma. Os assentos ficam voltados para fora. Coloca-se música e todos dançam em volta das cadeiras. Quando a música parar, cada um deve sentar numa cadeira. Um participante vai sobrar e sair da brincadeira. Tira-se uma cadeira e a dança recomeça. Vence quem conseguir sentar-se na última cadeira.
Derruba latas:
Sobre uma mesa, coloca-se latas vazias de refrigerante. Faz-se uma linha de arremesso a cerca de 1,5 metros de distância. Cada participante recebe três bolinhas, para fazer três tentativas. O coordenador anota o número de latas derrubadas em cada tentativa. Vence quem derrubar mais latas.
Jogo das argolas:
Enche-se com água garrafas de refrigerante (plásticas e grandes) e aperta-se bem as tampas. Arruma-se as garrafas no chão com pelo menos um palmo de distância entre elas. Faz-se uma linha de arremesso a cerca de 1,5 metros de distância. Cada participante recebe cinco argolas (ou pulseiras), para fazer cinco tentativas. Vence quem acertar mais argolas nos gargalos das garrafas.
Jogo do bicho ou Rabo do burro:
Desenhe um animal de costas ou de lado numa cartolina e prenda numa parede. Cada participante deve receber uma etiqueta autocolante grande (já destacada). De olhos vendados, deve caminhar até o desenho e colar o rabo do animal. Quem colocar o rabo mais próximo do local correto é o vencedor.
Jogo do bigode:
Desenhe numa cartolina um rosto masculino e prenda numa parede. Cada participante deve receber, em cada mão, uma etiqueta autocolante de tamanho médio (já destacada). De olhos vendados, deve caminhar até o desenho e colar os dois lados do bigode. Quem colocar o bigode mais próximo do local correto é o vencedor.
Pesca da maçã:
Sobre uma mesa, coloca-se uma bacia com água* e maçãs boiando. Cada participante deve colocar as mãos nas costas e inclinar-se sobre a bacia e morder uma maçã. Quem conseguir ganha um brinde. (*De preferência, usar água filtrada)
Pau-de-sebo:
Imagine subir num tronco de árvore fino, sem galhos e, ainda por cima, completamente liso. Difícil, né? Mas, no caso do pau-de-sebo, vale a pena tentar. Dizem que é no topo dele que costuma ficar o melhor brinde do arraiá... http://criancas.uol.com.br/juninas/pau-de-sebo.jhtm
- Pescaria:
Recorte muitos peixes em cartolina colorida. Faça um corte no lugar da boca do peixe e prenda um clipe ali (parecerá uma argola), faça os dentinhos para parecer uma piranha. Faça varas de pescar amarrando um barbante em cada vareta. Depois, na outra ponta do barbante amarre um outro clipe aberto na lateral. O clipe quando aberto tem o formato de gancho, como um anzol. Espete os peixes numa grande bacia com areia. Vence quem pescar mais peixes ou com o número de maior valor.
Correio-elegante:
É o serviço de entrega de bilhetes durante a festa. Quando não estiver entregando bilhetes, o entregador passeia pela festa, oferecendo o serviço de correio. A mensagem é escrita num cartão ou papel colorido. Se a festa for grande, o correio pode ficar numa mesa, onde os cartões são escritos por uma pessoa e entregues por outra. Para facilitar, pode-se levar alguns cartões prontos, com quadrinhas amorosas ou engraçadas.
Exemplos de correio elegante:
- "Se jogares fora esta carta, me amas. / Se rasgares, me adoras. / Se guardares, por mim choras. / Se queimares, comigo queres casar."
- "Quando cheguei nessa festa / Senti cheiro de rosa. / Meu coração logo disse: / Aqui tem moça formosa!"
- "Se eu tivesse certeza / que tu me tinhas amor / caía nesses teus braços / como o sereno na flor."
- "Amor com amor se paga, / outra paga o amor não tem; / quem com amor nunca paga, / não diga que paga bem."
- "Não sei se é fita ou se é fato, / não sei se é fato ou se é fita. / O fato é que ela me fita, / me fita mesmo de fato."
- "As estrelas nascem no céu, / os peixes nascem no mar, / Eu nasci aqui neste mundo / somente para te amar!"
- "Tudo que nasce no mundo / tem seu fim particular / tudo tem o seu destino / eu nasci para te amar!"
- "Não tenho maior riqueza, / nem prenda para te dar, / só tenho meu coração / prontinho pra te amar."
- "Já te dei meu coração / e a chave para o abrir, / nada mais preciso dar, / nem mais tens a me pedir."
- "As vezes fico pensando / pensando não sei em quê / mas no fim do pensamento / eu só penso em você."
- "Com A eu escrevo amor, / com A eu escrevo amizade, / com ( ... ) eu escrevo teu nome, / causa da minha saudade."
- "Quem não sabe o meu nome / pergunte e indague bem. / Eu me chamo (...) / mas não conto a ninguém."
- "De me ver sendo ingrata, / não se admire ninguém, / que um ingrato me ensinou / a ser ingrata também."
- "O homem se espirrasse / toda vez que nos ilude / vivia o mundo ocupado / só em dizer: Saúde!"












* SIMPATIAS:
- Sabedoria da bananeira:
Na noite de São João, de 23 para 24, deve-se enfiar uma faca virgem (nova) no tronco de uma bananeira. No dia seguinte, de manhã bem cedo, retire a faca que nela aparecerá o nome do(a) futuro(a) noivo(a).
- Papéis mágicos:
Na noite de São João, escreva em pequenos papéis o nome de vários(as) pretendentes. Enrole-os e jogue-os em uma bacia ou copo d'água. O papel que se desenrolar primeiro indicará o nome do(a) futuro(a) companheiro(a).
- Proteção e Alegria:
Encha uma bacia com água e adicione cravo, alecrim e manjericão. Deixe descansar. No dia de São João jogue a mistura do pescoço para baixo e peça proteção e alegria. Enxugue levemente.
- Conhecer seu amor:
No dia de São Pedro, junte um pouco da comida servida no almoço e no jantar. Antes de dormir, prepare a mesa com uma toalha branca, o prato com a comida e os talheres e vá dormir. Em sonhos você conhecerá seu amor.
- Arranjar namorado:
Pegue uma fita branca e uma vermelha e amarre em Santo Antônio. Enquanto dá os nós faça o pedido. Reze um pai nosso e coloque o santo de cabeça para baixo pendurado sob a cama. Só retire o santo quando alcançar a graça.
- Decidir com quem namorar:
Na noite de São João, escreva o nome dos pretendentes em pequenos pedaços de papel e enrole. Jogue dentro de uma bacia com água. O que primeiro desenrolar será seu futuro namorado.
- Quem morre primeiro:
Da fogueira de São João retire dois pedaços de carvão e jogue numa bacia com água. Se o maior carvão afundar o marido morre primeiro, se os dois pedaços afundares o casal morre junto e se os dois pedaços boiarem o casal viverá muito.
* MÚSICAS:
A musica é tocada ao longo da festividade sob o ritmo acentuado de forró. A banda é um item imprescindível, funciona como animadora. A banda esta composta de vários instrumentos como: tambores, bongós, pauzinhos, guisos, reco-reco, berimbau, cackeckê, triângulos, etc.
CAPELINHA DE MELÃO (João de Barros e Adalberto Ribeiro)
Capelinha de melão
é de São João.
É de cravo, é de rosa, é de manjericão.
São João está dormindo,
não me ouve não.
Acordai, acordai, acordai, João.
Atirei rosas pelo caminho.
A ventania veio e levou.
Tu me fizeste com seus espinhos uma coroa de flor.
PEDRO, ANTÔNIO E JOÃO (Benedito Lacerda e Oswaldo Santiago)
Com a filha de João
Antônio ia se casar,
mas Pedro fugiu com a noiva
na hora de ir pro altar.
A fogueira está queimando,
o balão está subindo,
Antônio estava chorando
e Pedro estava fugindo.
E no fim dessa história,
ao apagar-se a fogueira,
João consolava Antônio,
que caiu na bebedeira.
BALÃOZINHO
Venha cá, meu balãozinho.
Diga aonde você vai.
Vou subindo, vou pra longe, vou pra casa dos meus pais.
Ah, ah, ah, mas que bobagem.
Nunca vi balão ter pai.
Fique quieto neste canto, e daí você não sai.
Toda mata pega fogo.
Passarinhos vão morrer.
Se cair em nossas matas, o que pode acontecer.
Já estou arrependido.
Quanto mal faz um balão.
Ficarei bem quietinho, amarrado num cordão.
SONHO DE PAPEL (Carlos Braga e Alberto Ribeiro)
O balão vai subindo, vem caindo a garoa.
O céu é tão lindo e a noite é tão boa.
São João, São João!
Acende a fogueira no meu coração.
Sonho de papel a girar na escuridão
soltei em seu louvor no sonho multicor.
Oh! Meu São João.
Meu balão azul foi subindo devagar
O vento que soprou meu sonho carregou.
Nem vai mais voltar.
 
PULA A FOGUEIRA (João B. Filho)
Pula a fogueira Iaiá,
pula a fogueira Ioiô.
Cuidado para não se queimar.
Olha que a fogueira já queimou o meu amor.
Nesta noite de festança
todos caem na dança
alegrando o coração.
Foguetes, cantos e troca na cidade e na roça
em louvor a São João.
Nesta noite de folguedo
todos brincam sem medo
a soltar seu pistolão.
Morena flor do sertão, quero saber se tu és
dona do meu coração.
CAI, CAI, BALÃO
Cai, cai, balão.
Cai, cai, balão.
Aqui na minha mão.
Não vou lá, não vou lá, não vou lá.
Tenho medo de apanhar.
* LINKS:

Neste link além de CDs completos, algumas músicas avulsas para serem usadas nas festinhas:
http://www.4shared.com/dir/1784255/16e419bd/Festa_Junina.html
http://www.4shared.com/dir/5516099/aefde116/Festa_Junina_-_by_HILARY.html
 
ALUNOS TRABALHANDO NESTE PROJETO
CONFECÇÃO DE BONECOS E BANDEIROLAS:
 
GOSTOU? COMENTE...