* * Cantinho da Professora Gina de Paula * *: PROJETO ELEIÇÕES

*****

Olá!

Visitante número:

****

Contador On Line

Seja seguidor(a)

Para seguir um blog...

Basta clicar em "SEGUIR" e colocar seu email.
Estou te esperando heim...

Seguidores

Os comentários são o maior estímulo para este trabalho.

Os comentários são o maior estímulo para este trabalho.

Confecção própria

terça-feira, 1 de junho de 2010

PROJETO ELEIÇÕES



“O que acontece no mundo seja no meu país, na minha cidade ou no meu bairro acontece comigo, então eu preciso participar das decisões que interferem na minha vida. Um cidadão com um sentimento ético forte e consciente da cidadania não deixa passar nada, não abre mão desse poder de participação.”



O projeto é direcionado aos alunos do ensino fundamental e médio e proporciona oportunidades de integração entre educadores e educandos uma vez que permite a interdisciplinaridade por se tratar de um tema abrangente presente em todas as disciplinas. É um bom momento para fazer um trabalho que atenda às exigências do atual modelo de produção de conhecimento.
Um projeto eleições necessariamente tem que desafiar à criatividade, a reflexão, a crítica, estudando algumas das questões sociais fundamentais como a violência, fome, corrupção e, sobretudo a importância do ato de votar, propiciando o desenvolvimento de atitudes e competências, despertando o interesse pela pesquisa, visando o entendimento do presente para a projeção do futuro.

A escola tem como compromisso mostrar ao educando que a verdadeira democracia implica a prática da cidadania, o conhecimento e o respeito pelos direitos humanos. Assim, conhecer, analisar, questionar, refletir sobre as questões sociais que alteram e prejudicam nossa sociedade é uma forma de assessorá-lo para eu utilize o seu "capital do saber" para redimensionar a dura realidade que lhe é apresentada, desenvolvendo nele a capacidade de criticidade, criatividade e principalmente co-responsabilidade.
As ações propostas, apresentadas ao longo do projeto, devem permitir ao educando transferir os conhecimentos adquiridos em situações novas, na tomada de decisões e na solução de problemas. O desempenho desse trabalho suscitará mudanças de atitudes que o remeterá a sair do universo teórico e partir para a realidade pratica, para a ação em prol de sua própria vida e da sua comunidade, com um olhar novo, sensível, humano.

OBJETIVOS:
• Identificar no próprio grupo de convívio problemas sociais, econômicos, políticos;
• Reconhecer problemas sociais, econômicos e políticos, atuais e do passado, em diferentes grupos sociais;
• Questionar sua realidade, refletir sobre soluções em sua comunidade e em outras;
• Valorizar a importância do voto como instrumento de transformação social e exercício vivo da cidadania;
• Comparar acontecimentos, estabelecendo relações entre o passado e o presente;
• Adotar atitudes transformadoras de repúdio a alienação;
• Desenvolver o senso crítico.
Tema transversal: Ética e cidadania.

CONCEITOS:
• Conhecer os Direitos Humanos;
• Compreender e analisar as questões sociais, como a fome, o desemprego, a violência;
• Estabelecer relações entre acontecimentos e contextos variados no tempo e no espaço;
• Identificar relações de violência em diferentes tempos e espaços;
• Identificar as causas do desemprego, da fome, degradação ambiental na atualidade (cerrado);
• Compreender a importância da participação popular para a efetivação da democracia;
• Identificar os diversos grupos sociais que compõem a sociedade brasileira;
• Compreender o capitalismo e o neoliberalismo;
• Perceber as diferenças culturais existentes no seu grupo de convívio e do Brasil;
• Identificar a sua história de vida, compreendendo sua relação dentro de seu grupo social;
• Perceber a importância do ato de votar, sua responsabilidade nas mudanças e permanências dos graves problemas sociais do país;
• Compreender o sistema eleitoral brasileiro.

PROCEDIMENTOS
• Pesquisar em jornais e revistas fatos e acontecimentos que envolvam violência, fome, desemprego, etc;
• Distinguir versões diferentes para o mesmo fato;
• Comparar fatos diferentes e estabelecer relações entre eles;
• Produzir textos;
• Recortar, colar, montar diferentes atividades;
• Ler e interpretar imagens, gravuras;
• Elaborar gráficos, tabelas;
• Coletar dados;
• Entrevistar pessoas;
• Desenhar, elaborar charges;
• Elaborar histórias em quadrinhos, cartazes, murais;
• Navegar na Internet;
• Participar de debates;
• Analisar textos e reportagens atuais;
• Dramatizar variadas situações;
• Propor soluções.

ATITUDES
• Respeitar e valorizar a diversidade cultural;
• Valorizar as discussões e respeitar as várias opiniões expressadas;
• Trocar idéias e opiniões;
• Assumir atitudes de respeito pelos outros;
• Tomar posição perante os problemas sociais, como a violência, fome, etc;
• Assumir compromissos diante da importância do seu papel na sociedade;
• Colaborar na criação de propostas de soluções coletivas;
• Adotar atitudes de compreensão e solidariedade;
• Adotar atitudes de repúdio à exploração dos colegas, à alienação.

METODOLOGIA – SUGESTÕES DE ATIVIDADES

1ª AULA - "Cidadania em jogo"

Análise de imagens:
1ª - O professor devera levar varias figuras ilustrativas de algumas situações como desperdício de água, corrupção, violência, filas intermináveis, lixo na rua, enchentes, etc. O importante é que as gravuras possam promover um debate, ressaltando o respeito como fator primordial para a convivência humana. É o momento crucial para troca de experiências e opiniões, onde juntos os alunos aprenderão a emitir suas idéias assim como a respeitar as idéias do outro.
Após a discussão cada um produzira um texto sugerindo soluções.
O professor pode, também, produzir junto com os alunos um texto coletivo que pode ser exposto ao lado da montagem das figuras em um cartaz, painel ou mural.

2ª e 3ª AULAS – Votar é uma forma de lutar pelos direitos humanos?

Os artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos serão os motivadores no desenvolvimento da argumentação.
Esse estudo poderá ser feito em grupo e para cada equipe será oferecida uma cópia da Declaração Universal dos Direitos Humanos.
O educador mostrará a Declaração dos Direitos Humanos, acompanhando a interpretação de cada artigo adequando à linguagem, conforme o nível dos alunos.
Deixar claro, para os alunos, que o cidadão tem seus direitos, mas em contrapartida têm os seus deveres também.
Dividir a sala em grupos e cada um escolhe qual artigo da Declaração quer analisar.
1ª - Sugestão: Analisar o artigo 22. Pesquisar e refletir sobre grupos que se reúnem para exigir a satisfação dos seus direitos. Existem varias maneiras de concretizar essa exigência uma delas e o voto;
2ª - Sugestão: Analisar o artigo I. Pesquisar e refletir sobre as conquistas realizadas por grupos excluídos de alguns direitos, como o direito de votar: Mulheres, padres e índios que por muito tempo foram impedidos de votar. Mostrar a importância dessa conquista.
3ª - Sugestão: Analisar o artigo 19. Pesquisar e refletir sobre o ato de votar (Jovens entre 16 e 18 anos). Relacionar o direito à liberdade de expressão e opinião com a consciência política.
Essas são apenas algumas sugestões. O grupo pode levantar outras formas para realizar o seu trabalho.
4ª - Sugestão: Analisar o artigo 21. Após a leitura do artigo 21 o professor aponta três caminhos de pesquisa e reflexão para os alunos:
a) Argumente, baseando-se em fatos de seu conhecimento (jornais, revistas, telejornais), sobre o seguinte titulo: "Corrupção assegurada, direitos humanos ignorados".
b) Argumente mediante charges e piadas.
c) Argumente mostrando os passos para a aprovação de um projeto de Lei, elaborado por representantes escolhidos pelo voto.

4ª Aula - "Caindo no Mundo"

Após essa discussão todos tomaram conhecimentos da maneira de pensar de cada um dos colegas. Devem agora partir para uma pesquisa de campo, coletando opiniões de outras pessoas: crianças, jovens e adultos.
Na pesquisa será usado um questionário elaborado pelo professor e alunos. Numero de entrevistados: 120 pessoas; (40 crianças, 40 jovens e 40 adultos).
Sugestão de questões objetivas:
Você acha que pode fazer alguma coisa para mudar situações, como, por exemplo, o problema das crianças abandonadas?
( ) Sim ( ) Não
Para você, qual a melhor expressão para combinar com cidadão?
( ) Exigir seus direitos;
( ) Respeitar o outro;
( ) Ação;
( ) Desânimo.
Você conhece a Declaração Universal dos Direitos Humanos?
( ) Sim ( ) Não
Você acha que o voto é uma forma de mudar e lutar pelos direitos humanos?
( ) Sim ( ) Não
Você acha que deve participar do processo político de seu país?
( ) Sim ( ) Não
Você acha que a frase: "E eu com isso? É muito utilizada pelos brasileiros?".
( ) Sim ( ) Não
E por você?
( ) Sim ( ) Não
E por seus pais?
( ) Sim ( ) Não
Para você, votar um direito ou um dever?
( ) Direito ( ) Dever
Trabalhando os dados com base nas respostas promover discussão entre os alunos. Para a pesquisa organizar planilha de dados com o demonstrativo das opiniões de crianças, jovens e adultos consultados sobre a questão: para você, votar é um direito ou um dever?

PLANILHA DE DADOS
Passar os dados obtidos nos questionários para a planilha de dados e em seguida fazer a representação no gráfico.
Para você, votar e um direito ou um dever?
• Confeccionar dois gráficos um para a questão: Para você, votar é um direito ou um dever?
• Outro gráfico para a questão: Melhor expressão para combinar com cidadão.
• Passar os dados dos questionários para a planilha de dados e em seguida fazer a representação no gráfico.
Analisar o resultado da pesquisa com os alunos.
Outras sugestões para exercitar a cidadania no aluno:
• Desenhar, representando o significado da palavra "direito" para você;
• Procurar cenas, artigos em jornais, revistas, programas de TV, etc. que mostrem a violação dos direitos humanos, e discutir sobre elas; relacionar os artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos com as gravuras; dar sua opinião pessoal sobre as iniciativas de grupos que desejam assegurar os direitos humanos;
• Crie uma historia mostrando que para lutar pelos nossos direitos devemos cumprir nossos deveres;
• Elaborar uma relação de direitos e deveres: Em casa, na escola, na comunidade;
• Criar uma musica (RAP), ou parodias, ou poesia mostrando a importância de ter os direitos assegurados;
• Identificar filmes e historias infantis que mostrem a luta por um direito;
• Selecionar nas revistas de historias em quadrinhos cenas ou falas que ilustrem o tema. Usar essa seleção e realizar uma nova produção a partir dela;
• Mostrar a essência autoritária do regime militar implantado no Brasil, em marco de 1964, e de que modo ele se relacionava com os interesses dos industriais, fazendeiros, banqueiros e empresas multinacionais;
• Mostrar que o povo foi proibido de votar, não porque não sabia votar, mas porque começou a votar mais de acordo com seus interesses;
• Sugerir entrevista com eleitores com idade acima de setenta anos cujo voto e facultativo. Perguntar por que votam?
• Solicitar que pesquisem historicamente como aconteceu e se desenvolveu ao longo do tempo o processo eleitoral no Brasil;
• Comparar o grau de intensidade de corrupção entre os paises de primeiro mundo e os da América Latina;
• Fazer um levantamento do nº de eleitores de 16 a 18 anos e calcular o percentual em relação ao eleitorado do município;
• Abrir uma discussão sobre a política social do governo. Levar os alunos a refletir sobre ate que ponto essa ação paternalista ajuda ou atrapalha o individuo.

AVALIAÇÃO
O processo de ensino-aprendizagem poderá ser avaliado através de:
• Avaliação do professor;
• Realização das atividades propostas no projeto;
• Questionamento oral;
• Verificação da participação dos alunos nas atividades coletivas;
• Realização de trabalhos e provas.

CULMINÂNCIA: Mural com exposição dos trabalhos efetuados durante o desenvolvimento do projeto, tais como: textos, desenhos, letras de músicas e paródias, poesias, gravuras, gráficos, túnel do tempo (retrospectiva da história do processo eleitoral no Brasil), entre outros.

2 comentários:

Paulo Tamburro disse...

GINA,

parabéns pelo seu texto!

Tenho ouvido muitas críticas aos políticos, a maioria esmagadora destas críticas absolutamente, procedentes.

Porém, existem muitos homens de bem, na política, e infelizmente estes não são tão atuantes ou aparecem tanto,na mídia quanto estes desordeiros da cidadania que só se elegem para trabalharem em benefício próprio.

Também sou profesor universitário, e digo sempre aos meus alunos Gina, que a democracia não é o melhor regime politico para se viver. É o único!

Porém, eleger bons políticos é tarefa que se impõe ao eleitor.

Este não deve vender seu voto, pois,estará tendo um desonroso ganho imediato e pagará muito caro no futuro!

Eleição é um momento da maior grandeza democrática e devemos encará-la com absoluto respeito, e acima de tudo com a alma e o comportamento cidadão, batendo mais forte no coração de cada um de nós.

Tenho um blog de humor, caso queira visitar-me, ficarei honrado.

Os assuntos são variados e nesta semana provo que a natureza está errada. (rs).

Acho que você irá me apoiar aos ver os meus motivos, apesar de ainda,não estar na faixa etária atingida (rs).

Um abração carioca !!!

Anônimo disse...

Parabéns pelo blog e postagens que tá muito legal!...e parabéns também... pela iniciativa de criar um espaço dedicado a conscientização dos problemas relacionados com a educação...se todos nós fizermos a nossa parte seja pequena ou grande...com certeza construíremos um mundo melhor amanhã!
Um big e forte abraço no coração...Myrna.